ÁREA DE SÓCIOS
REGISTO
Comunicados

CannaCasa congratula Tribunal de Justiça Europeu pela decisão relativa ao estatuto do Canabidiol (CBD)

A CannaCasa – Associação Portuguesa do Cânhamo Industrial congratula-se com o passo em frente dado ontem pelo Tribunal de Justiça da União Europeia, que reiterou a livre circulação de produtos com Canabidiol (CBD) na União Europeia. Esta decisão representa um importante avanço para os agricultores de cânhamo em toda a Europa, que viram as suas produções, ou mesmo as suas encomendas, apreendidas pelas autoridades.

O Tribunal de Justiça da União Europeia proferiu no dia 19 de novembro a sentença sobre o “caso Kanavape”, um vaporizador de CBD, importado de outro Estado-Membro da UE para França, e que condenava duas pessoas pela sua comercialização.

A decisão final de que “um Estado-Membro não pode proibir a comercialização de Canabidiol (CBD) legalmente produzido noutro Estado-Membro quando este é extraído da planta Cannabis sativa na sua totalidade”, representa um marco importante naquela que tem sido a defesa integral do potencial do cânhamo.

A CannaCasa saúda desta forma a decisão da instituição europeia, ao referir ainda que o CBD proveniente do cânhamo não se enquadra, nos termos do Direito Europeu, na definição de «droga» ou «estupefaciente».

À luz das definições consagradas na Convenção sobre Substâncias Psicotrópicas e na Convenção Única sobre Estupefacientes, o tribunal observa que “O CBD não é mencionado no primeiro documento e, embora seja verdade que uma interpretação literal do segundo possa levar à sua classificação como uma droga, na medida em que é um extracto de canábis, tal interpretação seria contrária ao espírito geral da convenção e do seu objectivo de proteger ‘a saúde e o bem-estar da humanidade”.

Para Miguel Negrão, presidente da Cannacasa, “este é um marco importante para a indústria portuguesa do cânhamo. Esta decisão do TJUE traz um um enorme valor acrescentado para o mercado europeu do CBD, permitindo oferecer melhores condições de rentabilidade aos agricultores e vem na linha daquela que é a posição da Cannacasa.”

A Cannacasa acredita que, após a decisão desta instituição europeia, haverá maior conhecimento destes produtos e que os processos judiciais dos vários agricultores e comerciantes irão ter um desfecho certamente mais positivo.

A Direcção da CannaCasa – Associação do Cânhamo Industrial
Sesimbra, 20 de novembro de 2020

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Preferências
Usamos cookies para melhorar sua experiência ao usar nosso site. Se estiver usando nossos Serviços por meio de um navegador, você pode restringir, bloquear ou remover cookies nas configurações do seu navegador. Também usamos conteúdo e scripts de terceiros que podem usar tecnologias de rastreamento. Você pode fornecer seu consentimento seletivamente abaixo para permitir tais incorporações de terceiros. Para obter informações completas sobre os cookies que usamos, dados que coletamos e como os processamos, verifique nossa Privacy Policy
Youtube
Consentimento para mostrar conteúdo de - Youtube
Vimeo
Consentimento para mostrar conteúdo de - Vimeo
Google Maps
Consentimento para mostrar conteúdo de - Google
Spotify
Consentimento para mostrar conteúdo de - Spotify
Sound Cloud
Consentimento para mostrar conteúdo de - Sound
Área de Sócios
REGISTO